Brumal

Brumal, o distrito mais antigo de Santa Bárbara, localizado na Estrada do Caraça, foi fundado em 1704 pela Bandeira de Antônio Bueno.

O povoado foi formado pelos bandeirantes no vale onde hoje fica o centro histórico do distrito e recebeu dos seus fundadores o nome de Brumado, devido a grande serração (bruma), comum na região durante o inverno, uma vez que fica ao sopé da Serra do Caraça e próximo ao rio com o mesmo nome.

Embora os fundadores, a princípio, tenham achado insuficiente a produção das minas locais, a atividade mineradora significativa foi responsável pelo crescimento do povoado. Um grande número de pessoas nele se estabilizou em busca das produtivas minas de ouro.

O povoado cresceu tanto que, por volta de 1730, a igreja de Santo Amaro já estava sendo construída com toda a pompa. A licença para a obra foi solicitada em 1727 por Amaro da Silveira Borges, morador do arraial.

Segundo arquivos, em 1837, o arraial contava com 1073 moradores e já possuía 173 casas. Hoje, o distrito conta com mais de dois mil habitantes e preserva de seu centro histórico vários monumentos, dentre eles: a Igreja, o Largo com o Chafariz ao centro, a Casa do Cartório e o prédio da escola velha, hoje o Centro Comunitário José Januário Câmara.

O nome Brumal foi oficializado em 1943, mas o local também já foi denominado Brumado do Mato Dentro, Santana do Brumado e Barra Feliz.

A Igreja de Santo Amaro:

Igreja de Santo Amaro foi construída entre 1728 e 1739, é um dos mais belos monumentos barrocos desta fase. Em sua estrutura retangular simples, com duas torres e frontão triangular, guarda em seu interior dois retábulos e o altar-mor em madeira ricamente trabalhada, com colunas ornadas com querubins, flores e pássaros e ornamentos marmoreados e chinesices.

O altar principal, onde fica a imagem do padroeiro, é feito em madeira policromada. A imagem veio de Portugal em um trono dentro de um camarim ricamente trabalhado. As laterais da capela-mor são ornamentadas com diversos painéis contando a vida do padroeiro.

Ainda na capela-mor, pode-se presenciar belas colunas de madeira entalhada com motivos da fauna e flora, além de várias rocalhas e nichos onde ficam as imagens de São João Evangelista e São Caetano. No coroamento externo do camarim, ladeavam dois grandes anjos com trombetas, que desapareceram de seus nichos.

As duas portas, que ligam a capela-mor à sacristia, têm belo acabamento com influência da arquitetura Árabe.

 


Detalhes do magnifico altar.


Detalhes do Largo de Brumal e seu chafariz

As cavalhadas

Em todos os anos no dia da festa de Santo Amaro acontece a cavalhada de Brumal. Cavalhadas são festas que vieram da idade média e representam a luta entre Mouros e Cristão para conquistar a Terra Santa. Na Cavalhada há desfiles de cavaleiros, corridas e jogos acompanhados por um conjunto musical. Dizem que o Sr. Jorge da Siva Calunga (morador do distrito) fez uma promessa a Santo Amaro e se a graça fosse alcançada faria em Brumal, no dia da festa de Santo Amaro, uma Cavalhada em homenagem ao santo, no ano de 1937. Desde então a cavalhada tornou-se folclore e faz parte da tradição da cidade e região.

Contato

  • Estrada do Caraça - Km 2,6 - Brumal - Santa Barbara - MG